Museu da Carris

Destaques

Enviar este conteúdo

Os seus dados:

 

Destinatário(s):

Caso pretenda, junte também uma mensagem:

 
Esteja atento às principais notícias e atividades do Museu!

 
15.11.17 Museu da Carris encerrado | 18 novembro

No dia 18 de novembro (sábado) o Museu da Carris está encerrado.


Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

03.11.17 Peça do mês | Fotografia de Carro Pronto-Socorro
Aumentar

Fotografia de Carro Pronto-Socorro

Fotografia de Carro de Pronto-socorro, marca AEC, da Companhia Carris de Ferro de Lisboa – A-12. 
Fotografia oferecida pelo Sr. Engenheiro Narciso Henriques em Outubro de 1988, pertencendo, atualmente, ao arquivo fotográfico do Museu da Carris. 
O Pronto-socorro é um veículo de assistência ao serviço de carros elétricos.

11.10.17 Museu da Carris encerrado | 27 e 28 outubro

Nos dias 27 e 28 de outubro (6.ª e sábado) o Museu da Carris está encerrado.


Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

09.10.17 Peça do mês | Controlador EEC, tipo DB1k
Aumentar

Controlador EEC, tipo DB1k – Orgão de comando que permite controlar a velocidade dos carros eléctricos. Dick.Kerr System, The English Eletric London Co Ltd.

O controlador é uma caixa de forma rectangular, destinada a comandar os motores elétricos, tanto na fase de tracção como na fase de frenagem. Pode ir de velocidade 1 a 7 (pontos) ou 1 a 9 (pontos), daí a expressão portuguesa “O Diabo a 7!” ou “O Diabo vai a 9”, remetendo para a velocidade máxima de cerca de 50 km por hora. 
Constituição do Controlador:
  • Manivela de contagem de pontos;
  • Manípulo indicador do sentido de marcha;
  • Cilindros;
  • Contactos eléctricos;
  • Bobinas supressoras;
  • Micro-interruptores.
A frenagem aos motores é executada através do controlador, actuando na manivela de contagem de pontos no sentido inverso aos pontos de marcha. Além deste sistema de frenagem existe ainda o freio ao carril e o freio às rodas.

08.09.17 Novas Oficinas do Serviço Educativo em setembro

Oficinas do mês de setembro

07.09.17 Topografias Imaginárias: Lisboa, cidade do Sul
Aumentar

Topografias Imaginárias: Lisboa, cidade do Sul | Ciclo de Visionamentos Comentados

Organização: Arquivo Municipal de Lisboa
Contexto: Evento inserido na programação de Lisboa, Capital Ibero-Americana da Cultura 2017

SESSÃO DO FILME: "La illusión viaja en tranvia" de Luís Buñuel, 1953, México. 
Data: 6ª feira | 8 de Setembro | 18h30
Local: Museu da Carris, Rua Primeiro de Maio 101, Alcântara

Descrição: Um clássico do cinema mexicano, o filme segue a evasão de um grupo de trabalhadores da companhia de elétricos da Cidade do México. A sua viagem dura uma noite, desde que roubam um elétrico até que o devolvem, na manhã seguinte. Ao longo dessa noite, entram e saem do elétrico roubado personagens do quotidiano mais escondido da cidade. 
Comentado por: Luísa Veloso (investigadora, coordena o projeto “o trabalho no ecrã”), Ana Alcântara (historiadora, trabalha sobre Lisboa, o operariado e os transportes) e António Roma Torres (psiquiatra, crítico de cinema).

03.07.17 Peça do mês | Óculos de Marta Moura
Aumentar

Marta Moura | Óculos, Acrílico sobre papel, 15x23 cm, 2012

A pintura Óculos pertence à coleção de Arte Contemporânea do acervo do Museu da Carris. Foi adquirida pelo Museu no âmbito da exposição Lost and Found da autoria de Marta Moura. Esta mostra ocorreu na Galeria do Museu da Carris entre Julho e Setembro de 2012 tendo sido comissariada pela galerista Caroline Pagès. 
A exposição retratava, num conjunto de pinturas em papel e ainda noutro de esculturas, os mais diversos objetos que diariamente se perdem nos veículos da CARRIS, como carteiras, livros, óculos, sapatos, brinquedos, guarda-chuvas, aparelhos de medição da glicemia ou mesmo próteses dentárias.
“Como repositório, um museu da vida quotidiana, cada objeto deixa adivinhar uma história. A importância sentimental e o valor material para a pessoa que o perdeu, as vivências subentendidas que cada coisa encerra, as possíveis transformações e consequências que a perda causou… Como arqueologia da vida contemporânea, a leitura dos objetos pode definir a própria estrutura e cultura da sociedade, como retrato da própria cidade caracterizado e mediado pelos objetos”, desenvolve a artista.
Pode observar esta peça no Núcleo 1 do Museu da Carris ao longo do mês de Julho.

02.07.17 Museu da Carris encerrado | 12, 13 e 14 julho

Nos dias 12, 13 e 14 de julho (4.ª, 5.ª e 6.ª feira) o Museu da Carris está encerrado.


Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

29.06.17 Museu da Carris encerrado | 29 junho

No dia 29 de junho (5.ª feira) o Museu da Carris está encerrado.


Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

28.06.17 Hoje estamos de Parabéns!
Aumentar


19.06.17 Peça do mês | Autocarro n.º 851
Aumentar

No âmbito do Dia da Criança que inicia o mês de Junho, o Museu da Carris sugere dar visibilidade a uma das suas peças mais criativas e particulares. 
Dada a antiguidade e valor histórico, este veículo da coleção do Museu 
da Carris costuma estar encerrado ao público. Neste mês, exclusivamente, o Autocarro nº851 é visitável. Aprecie e cuide. Lotação máxima de 8 pessoas por visita.

Autocarro n.º 851 
Integrando um conjunto de cinco viaturas (851 a 855) facilmente identificável 
pelo aspeto apresentado pela sua carroçaria, com duas portas para circulação dos passageiros e escada de acesso ao 2.º piso, instalada a meio da viatura, 
este autocarro entrou ao serviço integralmente pintado de verde, uniformidade cromática apenas quebrada por uma lista branca situada logo abaixo das janelas do piso inferior.
Em 1982 recebeu uma intervenção artística do pintor Eduardo Nery, no âmbito 
do Projeto Arte a Circular.  A sua originalidade, criando a ilusão de dois autocarros sobrepostos, causou admiração nos utilizadores e, ainda hoje, intriga os visitantes 
do Museu da Carris.

02.06.17 Julho 2017| Férias de Verão no Museu da Carris
Aumentar

De 17 a 21 de julho ou de 24 a 28 de julho, escolha uma das datas e inscreva as suas crianças. 

O Serviço Educativo do Museu da Carris preparou um programa repleto de atividades e muitas surpresas!


Saiba mais aqui 

+info em museu@carris.pt ou 213613087

05.05.17 Protocolo "Passaporte Escolar" entre a CML e o Museu da Carris.
Aumentar


O Museu da Carris passou a integrar a lista das entidades que fazem parte do “Passaporte Escolar”.
O “Passaporte Escolar” destina-se a  alunos do 1.º Ciclo do Ensino Básico (1º CEB) e dos alunos do pré-escolar da rede pública. Este programa visa promover a educação não formal, assumindo como missão ser promotor de uma oferta educativa alargada e diversificada.

Para o efeito, foi criado um Passaporte Escolar físico, atribuído a cada aluno, que é apresentado em cada visita de estudo e carimbado pelo equipamento, com a finalidade de o aluno, ao concluir o 4.º ano do 1.º CEB, ter o registo do seu percurso na educação não formal, da Cidade de Lisboa.

A participação das escolas neste programa é gratuita e os transportes das crianças e professores são assegurados pela Câmara Municipal de Lisboa. 
O Museu da Carris, tal como os restantes integrados neste protocolo, realizam um desconto às escolas na visita e oficinas. 
Descontos no Museu da Carris:
•         Grupos de visitas -  3€
•         Grupos para visitas orientadas com jogo e oficina -  3,5€ 
A semana do passaporte escolar decorre entre os dias 2 e 4 de maio. 

19.04.17 Hoje estamos de Parabéns!

A CARRIS assinala, no dia 19 de abril, o 133º aniversário da inauguração do Ascensor do Lavra.

Foi o primeiro ascensor e transporte coletivo de Lisboa e, desde a sua inauguração a 19 de abril de 1884, defrontando com êxito uma das encostas mais íngremes da cidade. Este ascensor estabelece ligação entre o Largo da Anunciada e a Travessa do Forno do Torel.

Encontra-se, desde 2002, classificado como Monumento Nacional.

+ info http://www.carris.pt/pt/ascensores-e-elevador 

19.04.17 Nucleo II do Museu da CARRIS encerrado

Por motivo de realização de evento no núcleo II do Museu da Carris, nos dias 19 e 20 de abril (quarte e quinta feira) este núcleo encontra-se encerrado.
Assim sendo, a visita ao Museu nestes dias será apenas possível aos núcleos I e III e será gratuita.
Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

01.04.17 Peça do mês | Ascensor da Graça
Aumentar

Construído pela Nova Companhia dos Ascensores Mecânicos de Lisboa, foi inaugurado em Março de 1893 e estabelecia a ligação entre a Rua Nova da Palma e o Largo da Graça, num percurso que abrangia a Carreirinha do Socorro, Rua dos Cavaleiros e a Calçada de Santo André.
Tal como o seu congénere da Estrela, utilizava um sistema de tração funicular de cabo sem fim, e encontrou na passagem sob o Arco de Santo André – há muito demolido - o seu mais difícil obstáculo.
As elevadas tarifas praticadas (60 réis no percurso ascendente e 40 réis no sentido inverso), conduziram a que durante os primeiros anos de exploração o ascensor apresentasse resultados negativos; só em 1897 pela primeira vez, se verificaram lucros, no valor de 603$562 réis.
Deixou de funcionar em 1910, após 17 anos de serviço.

31.03.17 Peça do mês|Os desaparecidos elevadores de Lisboa-O Ascensor da Estrela
Aumentar

Estabelecendo ligação entre a Praça de Luís de Camões e o Largo da Estrela, este ascensor, construído pela Nova Companhia dos Ascensores Mecânicos de Lisboa, foi inaugurado em agosto de 1890.
Acionado por um sistema de tração funicular de cabo sem fim, utilizava composições formadas por um carro rebocador, aberto, e por uma carruagem de caixa fechada sendo as lotações, naquele, de 8 lugares sentados, e nesta, de 10 lugares sentados e 4 de pé em cada plataforma.
O serviço estendia-se das 8 da manhã às 9 da noite, com uma interrupção entre o meio dia e as duas da tarde, e as viagens custavam 1 pataco (40 réis) entre o Camões e a Estrela, ou 1 vintém (20 réis) do Poço dos Negros para qualquer dos terminais.
Os “machimbombos” da Estrela (nome porque eram conhecidos os carros), deixaram de funcionar em 1913.

02.03.17 Nucleo II do Museu da CARRIS encerrado

Por motivo de realização de evento no núcleo II do Museu da Carris, nos dias 2 e 3 de março (quinta e sexta feira) este núcleo encontra-se encerrado.
Assim sendo, a visita ao Museu nestes dias será apenas possível aos núcleos I e III e será gratuita.
Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

28.02.17 Museu da Carris encerrado no Carnaval

O Museu da Carris estará encerrado no próximo dia 28 de fevereiro,  terça feira de Carnaval.

Pedimos desculpa pelo incómodo causado


21.02.17 Núcleo II do Museu da Carris encerrado

Por motivo de realização de evento no núcleo II do Museu da Carris, nos dia 21 e 22 de fevereiro (terça e quarta feira) este núcleo encontra-se encerrado.
Assim sendo, a visita ao Museu nestes dias será apenas possível aos núcleos I e III e será gratuita.
Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

09.02.17 Núcleo II do Museu da Carris encerrado

Por motivo de realização de evento no núcleo II do Museu da Carris, nos dia 9 e 10 de fevereiro (quinta e sexta feira) este núcleo encontra-se encerrado.
Assim sendo, a visita ao Museu nestes dias será apenas possível aos núcleos I e III e será gratuita.
Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

01.02.17 Peça do mês | Os carros operários
Aumentar

A 26 de Julho de 1935 é celebrado um contrato entre a Carris e a Câmara Municipal de Lisboa que determina a criação dos “carros operários”, com tarifa especial de ida e volta.
“A partir de 1 de Agosto próximo futuro a Companhia Carris de Ferro de Lisboa, porá em vigor uma tarifa extraordinária com preços reduzidos para os operários, nas carreiras seguintes:
a) Belém a Almirante Reis;
b) Praça do Comércio ao Alto de S. João;
c) Belém ao Caminho-de-ferro;
d) Ajuda ao Rossio;
e) Rossio ao Poço do Bispo.
A Companhia porá em serviço nas carreiras acima descritas e em ambos os sentidos, carros para operários;
Estes carros com a designação “carros para operários”, farão serviço todos os dias úteis e em todos estes carros acima indicados serão vendidos bilhetes a preços reduzidos, só até às sete horas e trinta minutos e em qualquer ponto do seu percurso, entrando em vigor depois desta hora os bilhetes de tarifa ordinária.
O estabelecimento das tarifas e carreiras referidas nesta escritura representa uma concessão voluntária da Companhia Carris, não prevista nos contratos celebrados com a Câmara Municipal de Lisboa e que não afectará, por qualquer forma, os direitos ou obrigações dos referidos contratos, podendo a todo o tempo ser livremente modificada ou anulada pela Companhia Carris de Ferro, se o seu interesse o exigir.”
Estas tarifas estiveram em vigor até ao início dos anos 70.

31.01.17 18 anos a preservar a história do transporte público
Aumentar

O Museu da Carris comemora hoje 18 anos de atividade com um programa de atividades direcionado para escolas e para famílias.

Aberto desde 12 de Janeiro de 1999, o Museu da CARRIS apresenta o mais importante acervo no que respeita aos transportes públicos coletivos da cidade, uma vez que acumula todo o património e experiência da Companhia Carris de Ferro de Lisboa, fundada em 1872. Recorde-se que a empresa é responsável pela introdução do chamado “sistema americano” (carruagens de tração animal deslocando-se sobre carris), dos carros elétricos (1901) e, mais tarde, dos autocarros, em 1944. 

Trata-se de um verdadeiro Museu vivo, já que todos os veículos expostos se encontram em perfeito estado de conservação e muitos ainda são usados para viagens com turistas, quer sejam alugados quer sejam utilizados para marcar datas importantes na história da empresa. 

Numa área com cerca de 2 mil metros quadrados, entre elétricos, autocarros de várias épocas e americanos, o Museu da Carris convida a uma viagem no tempo, desde finais do 3.º quartel do século XIX, passando pelas emblemáticas décadas de 40 e 50, até aos dias de hoje. Mas o Museu não se esgota nos veículos em tamanho real. Os mais curiosos têm ainda a oportunidade de conhecer uma importante parte da história de Lisboa, através de diferentes objetos e artefactos, como antigos uniformes, títulos de transporte e fotografias de outras eras. 

Esta é uma viagem que não pode deixar de fazer, estamos à sua espera para lhe revelar a memória do transporte.

23.01.17 Núcleo II do Museu da Carris encerrado

Por motivo de realização de evento no núcleo II do Museu da Carris, nos dia 23 e 24 de janeiro (segunda e terça feira) este núcleo encontra-se encerrado.
Assim sendo, a visita ao Museu nestes dias será apenas possível aos núcleos I e III, e o valor do bilhete de acesso terá um desconto de 50% no dia 23 de janeiro e será gratuito no dia 24 de janeiro.
Pedimos desculpa pelo incómodo causado.

01.01.17 Peça do mês | Máquina Automática de Impressão de Bilhetes
Aumentar

A oficina de tipografia foi criada em 1878, tendo por objetivo a impressão de bilhetes que, assim, deveria não só ser mais económica como, igualmente, permitir um combate mais eficaz á falsificação de títulos de transporte.
Os cunhos e matrizes originais foram fabricados nas oficinas de selo da Casa da Moeda.
A oficina dispunha, nomeadamente, de um prelo, de uma guilhotina, manuais, e de uma máquina de picotar. Outro instrumento essencial era a máquina automática de impressão de bilhetes construída nas Oficinas da Companhia Carris de Ferro de Lisboa tendo, por modelo, a máquina rotativa de impressão de bilhetes “Chambon”, 1954. Com o dispositivo de adaptação a comando individual, com comando automático, funciona com motor elétrico agregado da marca “Oerlikon” n.º 191.13 – tipo 84.1.4. – 220/380 volts AY 3 fases – 50 ciclos – 4,6 / 2,65 Amp.1,5 HP – 1390 RPM. Disjuntor ‘Metrovikers’ tipo DOC 70. Abatida ao serviço em 1993.